Porque eu também já chorei muito. Tenho 33 anos, dois filhos ( Samuel& Daniel), fui casada, separada a 6 anos(meu ex marido saiu de casa e foi morar com outra mulher, separou em três meses e casou com outra). Fico pensando ou eu sou lenta ou os homens são rápidos demais para se apaixonar. E namorei depois da separação. Eu já namorei muito. rsrs
Bem mas eu passei por um sofrimento terrível há dois anos. Que me quebrou as pernas, que me deu o ímpeto de desistir de tudo, até do meu bem mais precioso: meus filhos.
Fiquei em frangalhos, não comia, cheguei a pedir pra morrer de desgosto e desilusão.
Evitei amigos, fiquei paranoica, louca demente. Cheguei ao caos, ao fundo do poço como muitos dizem.
O pior foi que eu passei tudo isso chegando aos 30 onde sua forma de pensar e agir está em um período de mudança, eu já tinha vivido uma separação, restabelecido, e me vi completamente cega. Depositei fichas em uma pessoa que sempre me deu provas o suficiente que abandonaria o barco a qualquer sinal de tempestade. E eu tentando salvar a mim e a ele. Burrice tremenda.
Por isso eu sempre digo: os sinais são dados no início, sempre são dados. Você sentiu um aperto no peito, teve dúvidas, pode saber tem algo errado. Veja rápido antes que seja tarde.
Eu ignorei todos. E quando vi estava no abismo da solidão. Deixada de lado por alguém que nem teve a maturidade de terminar comigo olhando nos meus olhos. Descartou-me igual Bombril quando se enferruja.
Aprendi na dor a superar. Chorei, mas nunca fui atrás dele pra implorar volta. Respeitei, com o coração rasgado, dilacerado.
Tive a ousadia de pilotar 220 km, bati na porta da casa dele e perguntei: e isso que você quer? Não temos mais volta? Ok, eu só vim aqui para te perguntar isso, fazer o papel de homem que você não fez, estou indo embora da sua vida para nunca mais voltar. Desejei felicidades para o casal e segui. Até hoje não sei como consegui pilotar no estado que estava.
Agora eu sei que foi me dado o livre arbítrio de sair disso sem muitas dores, mas por teimosia, insistência eu vetei todos os sinais. Meu relacionamento com ele foi me mostrado todos os indícios que só eu me empenhava, conto nos dedos quantas vezes ele me ligou. Veio uma vez para a minha cidade porque eu pedi. Eu me envolvi de uma forma tão assustadora que quando me vi sem ele, perdi o chão e ainda tive que organizar tudo sozinha.
Ser trocada por outra sem cerimônia. Rejeição é problema sério. Digo que o problema todo não é o cara terminar com você, o problema maior é você dar conta de ser rejeitada e ainda ver quem você ama com outra. Fazendo tudo que não fez por você por outro alguém. Você se sente um nada, um lixo, um ser desprezível, que não merece ser feliz ou ter alguém que te valorize.

Meses passei lutando, um dia estava bem no outro chorava de madrugada sozinha e dormia de cansaço de tanto chorar. Tinha dias eu pensava: eu não vou aguentar, eu quero morrer. Mas eu sempre no outro dia estava de pé. Olhava para os meus filhos e seguia.
Final de 2015 eis que voltamos a manter contato, desta vez ele me adicionou no Facebook por livre e espontânea vontade(para você ver, no namoro não fez isso, ou seja homem quando quer ele dá um jeito, ele faz), e ele somente vinha atrás. Eu desconfiada, porque tinha suspeitas que ele estava comprometido com a mesma moça. Deixei ele fazer. Fiquei olhando os passos do moço.

E aí ele disse quero te ver, você podia vir aqui na minha cidade. E eu disse: porque você não vem, e aí ele propôs sexo casual, que sentia falta do que tínhamos que ele se lembra de todos os momentos que passamos juntos.
Enquanto ele estava na minha vida mais ou menos, eu tinha mudado de visual, trocado de moto, eu estava mais radiante e poderosa. Ele sentiu isso tudo. Aí me propôs sexo casual, falei para ele respeitar meus sentimentos, que não me procurasse mais. E me deixasse seguir a minha vida sem ele. Mesmo querendo estar ao lado dele, isso não seria possível. Pois agora ele tinha feito escolhas e meu dever era sempre respeitar e desejar o melhor para ele. Sempre…
Sabe o que é você querer abraçar o cara, beijar ele, e falar: cretino estou com saudade de você, e você ser racional, deixar o coração do lado e dizer: minha vontade é fazer tudo isso, mas o certo é eu deixar ele ir. Eu me dei socos de raiva, briguei comigo, me estapeei. Mas mandei mensagem e disse: então não vou poder aceitar a sua proposta, porque eu não dou conta, tenho sentimentos, daí eu vou sofrer tudo de novo, e eu não preciso disso, então é melhor a gente parar por aqui. Mas se você quiser conversar sem ser sobre sexo casual, curtição, estou aqui, não sei por quanto tempo, mas estou. E só você vir. Deixei as portas abertas para ele. Mas isso não quer dizer que estou esperando ele não. Não se deve esperar não, o tempo urge e não volta mais.
O cara está casado, morando com outra pessoa, e traí. Isso me fez enxergar longe, qual a chance dele fazer isso estando comigo? Quando fui até ele, ele me disse que não tinha procurado e que essa pessoa bateu com tudo que ele buscava. Ótimo, vou fazer o quê? Eu não servia para os ideais dele, então pronto. Que bom que ela se encaixou com tudo. Aprendi que pessoas umas servem outras não, talvez meu jeito o assustasse, mas é daí? Tem tantas pessoas neste mundo, tudo é questão de você saber esperar o tempo certo para todas as coisas acontecerem na sua vida. Para que vou ficar tentando com alguém que não faz questão de te querer do lado?

Temos que aprender que somos seres únicos, se o fulano não te quer, não te procura, não te dá o devido valor, existirá sim alguém que irá vibrar por tudo que você é. Não se desespere.
A porra do sentimento ainda está aqui, não tem como tirar, namorei ano passado 3 meses, mas descobri que o outro, tinha outras prioridades, ele queria alguém que bancasse o namoro. Em um mês saquei tudo, e pulei fora.
Vivo para meus filhos, faço trabalho voluntário no domingo com crianças, trabalho de segunda a sexta feira, estudo no sábado e ainda tenho tempo de correr 3x por semana. E claro arranjei um tempo para me dedicar a tantas pessoas que estão em sofrimento profundo no site da Linda. Eu não paro.
E você, o que tem feito da sua vida?

 

[subscribe2]

Escrito por

Linda Cristina

Coaching de Relacionamentos, Autoestima e Valorização Pessoal