Então o embuste te liga apenas uma vez na semana, isso quando liga, pois a maioria dos contatos são puramente via WhatsApp, e você ainda fica esperando pelo “Oi, sumida!” ansiosamente… Quando ele manda mensagens, nossa, seu olhinho brilha, e você se sente a mulher mais sortuda do mundo, afinal, ele é tão ocupado que se ele mandou mensagem, é porque você é  escolhida, portanto,a the best, afinal, pra você ele é a oitava maravilha do mundo…

Só que você não entende porque ele muitas vezes manda só oi, pergunta como você está e depois não puxa mais conversa. Você fica se perguntando se fez alguma coisa de errado, se falou demais ou de menos e passa o resto da semana ansiosa, aflita, com um aperto no peito, isso quando não mete os pés pelas mãos e vai lá puxar conversa com ele, recebendo uma curta e grossa resposta, totalmente frio, e depois vem aqui me perguntar porque ele foi tão seco com você, ah, isso quando você não se culpa por ter ido lá falar com ele…

Eis que depois de uns quinze dias, ou na segunda feira, ele te convida pra ir pra casa dele ver “filme”, e o convite é feito às três da tarde, marcando para as sete da noite, e você prontamente aceita, afinal, essas oportunidades são raras e se você não for, outra pode ir e tomar o seu lugar (que lugar?). Só que você vai lá, vê “filme”, que de filme não tem nada, ele te deixa em casa às onze (isso quando você não vai com seu carro encontrá-lo, pois ele não é capaz nem de te buscar em casa), e não manda nem mensagem de boa noite depois.

Você na manhã seguinte, acorda cheia de olheiras, afinal ficou a madrugada se perguntando e revendo todos os detalhes do “encontro” pra ver se não deu bola fora, pra ele não ter mandado mais mensagens depois… e claro, acorda com uma puta dor no peito, mais aflita ainda, se sentindo a pior das criaturas por ter dormido com ele (já é a milésima vez que você se arrepende pois é sempre a mesma coisa) e ele ter evaporado…

Agora leia novamente, pois toda semana esse ciclo se repete, é sempre a mesma história, estou cansada, exaurida de tantas mulheres perdendo seu valor, por causa de um bosta, que ela acha, que está fazendo grande coisa perdendo o seu precioso tempo com esse merda, que não é capaz de dar nada em troca do que você dá pra ele: SEU VALOR!

Você perde totalmente sua dignidade, e passa a assinar o atestado de uso e descarte, pois ele te trata como prato descartável, quando quer comer vai lá e pega, depois joga no lixo. Afinal prato descartável não precisa ter o trabalho de lavar, de enxugar, de guardar, de ter cuidado pra não quebrar. É só usar e descartar, é baratinho e se compra em qualquer lugar.

Eu sei que deve estar doendo profundamente em seu coração esse texto, principalmente se você passa por isso, mas eu falo com a inspiração da minha alma e de alguém que não suporta mais ver mulheres sendo usadas sem a menor consideração e ainda se sentindo culpadas, rejeitadas, não dignas de amor e ainda por homens que não merecem nem mesmo respirar o mesmo ar que você!

Por favor, pegue seu coração hoje e cuide dele como se fosse um prato de porcelana, não deixe que qualquer um use e jogue fora, tenha amor próprio, se ele te liga uma vez na semana, não é porque ele seja um cara especial ou ocupado demais, é porque você está entre as últimas opções que ele tem, e porque ele já te colocou como estepe.

Da próxima vez, faça um favor à sua dignidade, à sua autoestima, e não o atenda mais, ou então diga em claro e bom som: “Se não for pra me dar o pacote completo e o contrato de sócia da empresa RELACIONAMENTO, então cai fora, pois se você não enxerga valor em mim, eu estou esfregando na sua cara agora!”

Sem medo, sem vírgulas, sem reticências, apenas com um ponto final da mais pura certeza de estar fazendo a coisa certa pra sua vida e seu coração!!!

Escrito por

Linda Cristina

Coaching de Relacionamentos, Autoestima e Valorização Pessoal