Defendo com minha vida, que SIM! O principal componente para a relação é sexo. Pense bem: Nunca viu casais se matando, se separando, brigando, mas sempre que pode, estão transando ainda que “contra gosto”?  Vamos. Garanto que você já viu isso. O mundo pode ruir. Mas os dois estarão dando um jeito para “brigarem” na cama.

São três, os pilares para um relacionamento dar certo:
Afinidades pessoais, saúde financeira e afinidades sexuais.

As afinidades pessoais, são simples. (Exemplo bobinho) Ele quer ir ao baile funk todos os sábados. Ela o quer no culto, na mesma hora.  Uma hora, o circo acabará pegando fogo.
Depois, vamos admitir:  O papo que os opostos se atraem, só funciona com ímãs.

Saúde financeira? Não venha com esse papo que “com amo, até debaixo da ponte! ”  “PUFAVÔ”!

E o sexo?

Aff… Aqui mora uma diversidade que acaba com casais bem intencionados….

Perceba isso, por favor: O bom sexo é aquele em que há ampla afinidade entre o casal, que eu divido em quatro itens:
Quantidade
Qualidade
Variedade
Personalidade sexual.

Quantidade é item que faz casais perderem o tesão um pelo outro. Ela quer todos os dias.  Para ele, uma por semana está bom. Quem aguenta?  Aí vem a desculpa para adúlteros(as): “Falta em casa”.

Qualidade também faz esfriar a relação. Ele mal faz uma preliminar, mete, goza e vira homem DVD: (Deita vira e dorme). Quem aguenta? Aí vem a desculpa para adúlteros(as). “Falta em casa”.

Variedade: Esfria a relação mais ainda. Ela quer receber oral dele, mas ele tem nojo. No entanto ele quer que ela engula o gozo dele e quer anal ainda por cima. Ela quer fazer oral nele e (pasmem) ele não admite dizendo que se ela o fizer, nunca mais a beijará!  Aí vem a desculpa para adúlteros(as): “Falta em casa”.

Personalidade sexual é a forma de cada um se comportar durante o ato.
Ela não abre a boca durante o ato e isso faz falta para ele.
Ele quer sempre que ela vá por cima. É um folgado!
Ela não para de falar durante o sexo. Parece uma papagaia narrando o ato e ele odeia isso.
Ele fala muita pornografia durante o ato. Ela sente-se uma prostituta nas mãos dele
Ele não fala nada durante o ato. Ela sente-se uma santa reprimida nas mãos dele…

Aí vem a desculpa para adúlteros(as): “Falta em casa”.

Deu para perceber a complexidade desse mísero item?

E daí?  Daí, o seguinte: Aceite uma coisa fulminante: Quando a coisa não vai bem no sexo, o melhor é fazer a fila andar, pois ninguém muda sua personalidade  sexual por que você quer. Veja que não falo de problemas tipo ejaculação precoce, que é um problema que qualquer homem tem que superar. Não falo de rigidez sexual que qualquer mulher tem que superar por ser doença.Se ele tem nojo de fazer oral em você, ele nunca o fará. No máximo, um dia fará em outra. Se ela não concede anal e não abre esperança com  um “um dia eu faço”, esquece. O casal aguentará esperando que a próxima relação seja melhor, e inversamente, cada uma que vier, será pior, como a frustração e… Aí virá a desculpa para adúlteros(as): “Falta em casa”..

Quer se valorizar? Situe-se no campo sexual com seu homem e faça a fila andar, sem magoar, pois isso pode provocar sequelas profundas e nem homem nem mulher merecem isso e vá à luta por achar quem te complete. Pelo menos 90% do que você gosta. 100%  é muita pretensão, mas não impossível ok? Só não traia! Se quer ser valorizada, não faça isso!

No próximo post, salvo algum pedido por post diferente, falarei da sordidez da traição, ok?

Por hoje é só. Desculpem se reescrevi a “Bíblia”, ok?

LOJA VIRTUAL

Escrito por

Tony

Depois de décadas numa multinacional, lancei um livro sobre relacionamentos humanos e outro sobre a relação do profissional iniciante com as grandes corporações. O primeiro, em papel. O segundo no iBooks da Apple.

Minha proposta é partilhar conhecimentos que ajudem as pessoas a se encontrarem como seres humanos e profissionais para que a vida seja como merecemos.