(Ficantes, namoradas, noivas, casadas! Geral!).

Ah eu duvido se você não vai se encaixar em alguns pontos que vou citar aqui agora? Borá ver?

Ele faz as coisas é você nunca reconhece?

Vou dar um exemplo aqui (essa leitora vai se reconhecer caso leia, ou muitas).

E preste atenção é coisinhas bobas, básicas, mas que muitas vezes passam batido na hora e você não sabe dizer que seja: obrigado pela atenção e carinho!

“Eles saíram e ficaram, rolou sexo e no outro dia, ele deu parabéns pelo dia das mulheres”. Ela agradeceu ao mocinho, mas depois veio reclamar comigo:

 – Sara ele sempre vinha falar comigo cedo, ficava me elogiando pelos momentos que tivemos e desta vez estava estranho, ele não agia assim.

Oh gente, ajuda viu, muitas mulheres só sabem abrir a boca para reclamar, reclama até da sua própria sombra e depois vem aqui e diz: eu não sei por que ele não liga mais pra mim e nem se importa com a relação? Pudera meninas, quem aguenta gente chata e reclamona o tempo todo? Tu podes ser o oh do borogodo, gostosa, bonita, sensual, independente, autônoma, mas se toda vez que ele faz algo para você, só sai da sua boca defeitos e apontamentos, o cara vai parar de fazer, porque você nunca está satisfeita com nada e não sabe valorizar o pequeno esforço do cara. Meninas aprendem de uma vez por todas, têm vezes o grau de expectativas que você coloca no cara, ele nunca vai conseguir corresponder. Porque que o homem faz ele acha que está bom, que é o suficiente. E é justamente neste ponto que a coisa fica preta porque de um lado tem o cara que está fazendo o que ele acha certo e de bom tamanho e do outro tem você que não sabe olhar e perceber os detalhes, ao invés disso só saber reclamar forever. Não crie um conto de fadas e expectativa demasiada em cima de alguém que não tem obrigação alguma de suprir sua carência ou que seja que você ache certo. Sua certeza é uma coisa, agora querer que o outro faça igual você acha correto e totalmente diferente.

Vamos para outro quesito o de não respeitar o espaço do outro

“O cara chega cansado do trabalho, passou por stress no trânsito, o chefe mal humorado, o cliente que enche o saco, o calor dos infernos, etc… tudo isso contribui para o cara estar com os nervos fervendo. O cara chega (essa vale para as casadas principalmente), o cara se isola e fica lá no seu cantinho, demora um pouquinho lá vem a investigadora policial:

Que você tem? Que aconteceu? Porque você está assim? E comigo? Responde-me, fale comigo. Posso te ajudar? Se você não falar como vou saber? PQP!PQP!

Gente do céu, o cara surta! O problema nem é com você, mas ele pensa: essa mulher não me deixa quieto, me atormenta demais, só tem você para ele descarregar o stress, adivinha?

Deixe-me mulher, eu não quero nada, não e nada com você, eu não quero falar… Que porra, você só me enche o saco, não me deixa em paz….o cara vai pro bar….vai pra internet, vai pro futebol, vai para qualquer lugar menos ficar perto de você…..

E aí isso serviu para você?

Vamos para outro ponto

A mulher que quer controlar tudo.

A minha pergunta antes de tudo é o seguinte: você sabe qual é o papel da mulher e do homem na relação?

Se não sabe eu vou dizer:

Homem: cabeça da relação, o controle, o cara que te protege, te dá carinho e aconchego.

Mulher: a ser sensível, frágil, que escuta e concilia e que busca proteção nos colos desse homem, a que sempre digo aqui a sábia da relação.

Resolvido o problema dos papéis vamos para as controladoras:

O homem chega com um problema com alguém da família típico, acontece direto a mulher: fulano você tem que falar com sicrano, você não pode deixar que ele aja com você desta forma, olha se você quiser eu vou lá resolver isso…

Minha cara, ele não te pediu para você resolver, ele só te contou sacas? Se ele te perguntar beleza, mas se só desabafou fica quieta e no mínimo diga: meu bem sei que você vai conseguir resolver isso da melhor forma, se precisar estou aqui.

Quando você começa a querer resolver tudo e a mesma coisa de você o chamar de incompetente e que não sabe fazer nada. E tem dois problemas relacionados a isso: ele ficar acomodado, porque sabe que tudo você pega frente e arruma, ou ele não te dizer mais nada e resolver quieto, porque tudo você quer colocar o bico.

Outros exemplos clássicos: você não sai com seus amigos, se não for comigo, você não colocou status no facebook do nosso namoro, você não me assume, final de semana é comigo e mais ninguém. Essa é a que até doí meus ouvidos quando eu leio (ele não me chama mais de amor, não me manda mais mensagens todos os dias). É muita carência e controle. Até das palavras e gestos que o cara tem que fazer.

Eu li aqui esses dias uma leitora que ficou revoltadíssima porque o namorado não a felicitou do dia das mulheres, e ela foi o cobrar porque já era de noite e ele nada. Neste comentário se tem uma mulher controladora que tudo tem que girar em torno dela. O que é um feliz dia das mulheres? E todos os dias, só porque ele não disse já ficou estressada e nervosa, xingando até a quinta geração do cara. Se não for do meu jeito, o bicho pega. E as que querem controlar até a visão do cara? Eu penso: puxa vida, elas vão ficar com olheiras e rugas cedo, porque eles nunca vão parar de olhar enquanto elas ficarem se importando com isso.

Para resumir esses três pontos que citei acima:

Reclame menos e ouça mais;

Saiba valorizar os pequenos gestos, aprenda que são seres com posicionamentos, valores e pensamentos diferentes dos seus;

Não queira ser a mãe dele, que resolve tudo, deixe-o agir conforme acha certo sem mostrar o caminho, e se ele errar, o apoie, e não deixe que ele te ache indiferente aos problemas dele;

Somos sensíveis, use esse dom que temos em nossa essência para usar isso para o bem estar da sua relação, tenha prudência, saiba a hora de falar e se calar. Tem momentos para você o chamar para conversar, falar duramente e o  de ser compreensiva.

E por fim saiba elogiar, que seja em um bombom sonho de valsa que ele te dê, um agrado pequeno e singelo sem luxo, um convite para sentar no banco da praça caso ele esteja sem dinheiro…

E isso meninas, aprendam a enxergar e respeitar o espaço do outro, cada um com suas manias, diferenças, é assim que teremos relações baseadas no respeito e no companheirismo.

Faça o seu papel que o resto chega como uma brisa leve e suave! Lembre-se você só recebe o que exterioriza então preste atenção no que está refletindo ao seu namorado, marido e ficante.

Ótimo final de semana a todas!

Sara Oliver