Ah começo é sempre bom! Um oásis de coisas lindas e belas. Apaixonar-se é uma coisa latente e vigorosa que nos anima a sair cantarolando como se tudo fosse um jardim florido. Estamos no paraíso até a parte que…

Você começa a não dar espaço para outro.

Você suga tudo que tem de melhor da pessoa: tempo, sossego, paciência, tolerância, serenidade. E adivinha por quê?

Porque você é uma chata insistente, que não consegue respirar sem antes mandar uma mensagem para o cara. Agora o moço lindo tem que olhar para você, não pode nem se quer virar o rosto porque você já fica emburrada e de bico parecendo uma pata.

Tudo e conforme você acha certo e deve ser feito como você quer. O outro não tem vida própria, você manda e ele tem que obedecer. Diálogo não existe e sim monólogo. Você cobra, insiste, manda e desmanda. Depois vem aqui dizer que o cara te largou e que você é uma coitada e que ele não vale nada. Perai qual a parte do eu não acredito nessa conversa que você não entendeu?

E muito fácil e prático culpar o outro quando o fim chega, ele não vale nada, ele me traiu, ele mentiu etc..

E você é uma santa? A coitadinha da história, a pessoa mais tranquila e serena da relação.

Duvido.

Quantas vezes você manda mensagem para ele por dia?

Final de semana é só com você, e ai dele se não sair, amigos nem pensar;

Você liga para o cara para saber se ele tomou água e se amarrou o cadarço do tênis? Você e a babá dele? Pensei que era namorada ou esposa.

Desculpe-me as carentes e babás, o caso aqui não é para você ser fria e não se importar. E sim, saber dosar as atenções que você dá para seu companheiro.

Tudo que é demais enjoa e cansa. Estamos vendo todo tempo pessoas que estão disponíveis em demasia, que param suas vidas para dar vida a outras pessoas, e quando o relacionamento acaba, ficam totalmente perdidas, pois perderam o bibelô.

Quando será o tempo que verei mulheres que se valorizam inteiramente e sem medo de perder? Toda vez que você para e não faz algo por medo de perder, e porque você não tem mais vida própria. Você se vinculou no outro para ser feliz. E aí já era os felizes para sempre.

Ninguém, absolutamente ninguém neste planeta aguenta gente que vive insistindo, cobrando, e não deixando o outro ter seu espaço. Liberdade e uma coisa preciosa que eu por exemplo, luto com todas as minhas forças para manter. E partindo disso, apenas vou me relacionar com alguém que tenha isso vinculado em seus objetivos de vida.

Parem de delegar sua vida, nas mãos do seu namorado, esposo. Seja você o tempo todo. Porque no final se ele se for, já que não sabemos o dia de amanhã, você não precisará se resgatar. Pois já tens o controle da sua vida e de sua felicidade em suas mãos.

Sara Oliver

 

Siga-me nas redes sociais

20 Comentários

raquel santos · 6 de agosto de 2016 às 09:30

Uau…texto perfeito…!!!

Louise · 6 de agosto de 2016 às 10:10

Simplesmente perfeito!
Exatamente isso. Era exatamente como eu era e hoje penso assim como você, Sara.
E a gente sufoca o outro, não dá espaço pra que ele nos procure e depois cobramos que só nós ligamos, procuramos, nos importamos. Acontece que não deixamos isso ser recíproco pq não damos espaço pra isso.
Hoje, que eu de fato mudei, meu relacionamento é outro. Meu namorado até está mais ciumento e muito fofo. Tudo que ele precisava era me procurar, era de espaço e de uma companheira, não de uma babá.
Perfeito o texto!
Quando a gente muda a magia acontece, principalmente na vida da gente porque, como você disse, a gente não precisa mais se resgatar se algo der errado.
Perfeito, perfeito, perfeito!
Obrigada Sara, você foi fundamental pra que eu mudasse. No começo, quando começou participar do blog com a Linda eu n queria ler seus posts pq achava você muito moralista. Mas isso tudo era pq eu n queria ler as verdades nuas e cruas sem o toque de delicadeza da Linda. Kkkkkk
Mas eu reconheço que todos os tapas na cara que você me deu, me acordou e hoje sou outra mulher graças a vocês, principalmente sua sinceridade nua e crua. Rsrs
Beijo grande de uma leitora fiel ?

    Sarah Oliver · 10 de agosto de 2016 às 10:19

    Louise
    Obrigada pela sua sinceridade e por me bater de pau..kkk Mas adoro gente que sabe mudar e ver que meu jeito duro e por que não dizer ogro e uma forma que encontrei de não deixar que vocês apanhem como eu na vida. Meu jeito carinhoso de impedir que vocês quebrem a cara. Mas e feito de uma forma que dou o meu melhor. Fico imensamente feliz que você entendeu esse jeitão tosco.
    Continue se melhorando.
    Sara Oliver

Ellen · 7 de agosto de 2016 às 23:32

Amoo seus textos Sarah. Estou lendo todos.
Esta me ajudando bastante.
Continuem assim
Beijo ,**

Aline · 8 de agosto de 2016 às 08:38

Sara, gostaria de saber qual é o ponto de equilíbrio para puxarmos assunto com o rapaz no início. Minha dúvida é: nunca devemos puxar assunto? Sempre devemos esperar ele se comunicar primeiro? Se ele falar a gente fala e se não falar também não falamos? É isso?

jujujuju · 8 de agosto de 2016 às 08:54

Sara, ele ficou frio, sumiu. Eu não colo no pé dele, não tenho cena de ciúmes, não cobro, não pressiono, nada. Tenho a impressão que as coisas estão se tornando NADA. Como não fazer nada também, reagir com o que ele emite? Tem 1 mês que ele não me visita (está viajando) e nem me procura na web, não liga, NADA. Eu que tentei contato, umas 3x, tentando ao máximo sumir também. Não me curte, não me procura, não me admira. Eu tô deixando ele ir, pode ter certeza, que vá. É uma agonia. Eu caí na bobagem de dizer que tenho saudades, ele me falou que é de pouco afeto. Me custa acreditar que acabou. Não precisa falar que acabou, acabou, sabe. Eu tô tentando ao máximo me valorizar, quero que acabe esses sofrimentos amorosos, estou cansada!

    Sarah Oliver · 10 de agosto de 2016 às 10:25

    Jujujuju
    Sei de pouco afeto, já ouvi isso umas trocentas vezes de um cara que logo se interessou rapidinho por outra e mostrou todo afeto do mundo. Conversa fiada. As pessoas só dão aquilo que elas acham que podem dar, ou seja, se o cara não faz muito, e porque ele acha que está fazendo o suficiente. Então não dá para você perder tempo com pessoas dessa estirpe.
    Deixe ir, que vá. As coisas que vão é porque tem algo bom vindo lá na frente. Bem melhor. Nada como o tempo para te mostrar isso.
    Sara Oliver

Aline · 9 de agosto de 2016 às 14:56

Sara, estou com uma dúvida: No início, nunca devemos puxar assunto no zap? Devemos sempre esperar ele se comunicar primeiro? Se ele falar a gente responde, mas se não falar também não falamos? é isso?

    Sarah Oliver · 10 de agosto de 2016 às 09:53

    Aline
    Eu já sou uma mulher que não tem essa coisa de não fazer, eu to com vontade vou lá é faço. Mas aí você deve saber dosar se o cara é recíproco, se por exemplo você fala oi para ele e depois ele conversa normalmente, puxa assunto e se mostra interessado. Ou apenas te responde o que você pergunta. Aí partindo disso, você para de fazer, porque você já liga seu alerta que o cara não está te dando reciprocidade. E como você sabe não tem reciprocidade pula fora, ainda mais no início.
    Portanto dê um oí e preste atenção nos sinais. Aí você pondere se vale a pena continuar ou dar um chega prá la no fulano.
    Tudo e você saber analisar a situação de forma correta e sem achismo. Ok?
    Sara Oliver

Flor · 9 de agosto de 2016 às 19:13

Palmasssss com arrocha!!! rsrsrs
Beijos

Marina · 9 de agosto de 2016 às 21:59

Eu faço muiito isso!! As vezes perco o controle, e meu marido ja falou varias vezes que eu o sufoco! Ai jesuiiis preciso mudar! Nao saio com minhas amigas para ele n querer sair com os dele, tenho ciumes de tudo, se ele fala estranho ja pergunto o que aconteceu? #superinsegura

    Sarah Oliver · 10 de agosto de 2016 às 10:03

    Marina
    Nível de insegura 200%. Fico feliz que você percebeu que precisa mudar. A insegurança e amiga do medo e da carência.Ou seja nada agradável essa combinação.
    Parta para as mudanças elas te esperam.
    Sara Oliver

Lisa · 9 de agosto de 2016 às 22:21

Sara vc é TOP ?????? muitooooo obrigada pelos textos ,são ótimos!!

Rosana · 10 de agosto de 2016 às 13:40

Sarah
obrigada pelo texto, eu sou assim infelizmente… sou casada a um ano e meu marido as vezes some mesmo estando presente, e eu fico atras perguntando o que vc tem, o que está acontecendo, dai percebi que quando ele se desagrada de algo ao invés de me falar ele “some” pq sabe que eu sempre vou ficar atras para saber, fico toda preocupada como se eu tivesse feito algo ruim e tenha chateado ele..tudo isso por causa do famigerado medo…mas depois de ler alguns artigos resolvi tomar as rédeas da minha vida e deixar ele um pouco pensando se ele esta desgostoso com algo que fale, não vou mais perguntar…comecei a sair um pouco de cena, ligo menos, mando menos mensagens, comecei e me produzir mais, mesmo que seja para ir trabalhar, a me maquiar com mais frequência. Ele mudou um pouco começou a vir atras e td mais, porem ele é uma pessoa que der distancia para ele, ele da mais ainda, se eu me mostrar indiferente ele fica mais indiferente ainda.. se mando mensagem ele manda se não mando ele não manda, sempre tem de partir de mim, sempre eu que tenho de ligar, dai como sou uma tonta sempre sedo e corro atras novamente.. ai que saco!! não gosto desses joguinhos sabe..isso cansa..
amo ele e sei que ele me ama muito, mas queria reverter isso..para que a relação fosse mais tranquila.

    Sarah Oliver · 10 de agosto de 2016 às 16:53

    Rosana
    Se você não sabe as pessoas sentem quando você faz algo para forçar uma situação. Entendemos quando alguém está manipulando as situações e isso que você deve prestar atenção. Se você faz uma coisa para tentar agradar alguém, isso fica explicito mesmo você achando que não. Virar a cara ou ignorar não surte efeito quando é feito sem aquela coisa intríseca dentro de você. Você mostra que não se importa mas no fundo está desconsolada pela situação.
    Então tente não fazer as coisas por um puro sentimento de: eu não vou atrás porque ele não vem.Vá, faça, o problema no final será sempre do outro que não quis arrumar a situação. Já que você está dentro de um relacionamento dê o seu melhor e não espere que o outro retribua da mesma forma.
    A conta vem, mas é claro que você estará de consciência tranquila. A carga do outro não é sua.
    Sara Oliver

Julia · 10 de agosto de 2016 às 14:30

Oi Sarah, acho você inteligentissima e de muito bom senso. Bom tenho uma dúvida: estou ficando com um homem de 30 anos e ele foi viajar de férias (ainda não voltou) e desde que foi, não mandou notícias, ele sempre me procura e quando o procuro é recíproco. Falei com ele esses dias (ele esta em floripa) ele me mandou fotos e foi simpático, será que ele não me procura porque quer curtir a viagem ou perdeu o interesse?

    Sarah Oliver · 10 de agosto de 2016 às 17:09

    Julia
    Nenhuma das duas opções.Ele não te procura porque vocês estão se conhecendo, e ele acha que não deve te dar satisfação. E você fica aí preocupada com o cara que está lá na praia, na sombra e na água de coco geladinha?Enquanto ele curte, você fica aí tentando entender porque ele não te mandou se quer um olá. Ele vai vir como monte de fotos, novidades e você? Conte para ele que você saiu, que você se divertiu, ele vai perceber que você tem outras prioridades na vida. Pare de se preocupar com o cara, quando ele voltar, aí você verifica se ele aparece, se ele da o ar da graça.
    Mas isso se você conseguir se controlar, e parar de querer tomar conta da situação.
    Segura a onda.
    Sara Oliver

Nivea · 11 de agosto de 2016 às 08:42

Sara…
Será que existe uma cura para a insegurança kkkk, tento me recuperar de um trauma ocorrido no começo do ano, em que meu namorado me traiu e engravidou outra, (detalhe, perdoe, a menina perdeu a criança e estamos juntos até hoje), só que já se passaram dias, meses e não consigo me curar, até a simples tarefa de deixar de ser disponível é muito para mim…sei lá penso que pode ser que ele vá trás dela de novo, porque mesmo me namorando há 3 anos e meio ficou com ela 7 meses, triste né..Sendo que em Março de 2015 ele terminou comigo sem dizer muita coisa, presuponho que seja por causa dela, pois havia pegado várias mensagens até então não tinha desconfiança achava que era só amizade, desde que veio a separação e quando voltamos em Julho de 2015 apartir dai para os 7 meses a frente ocorreu o que citei acima, a traição e a gravidez…

Mais enfim preciso de ajuda urgente desse medo sei lá preciso de ajuda…#Desabafo

    Sarah Oliver · 11 de agosto de 2016 às 17:12

    Nivea
    E muito constante isso nos relacionamentos pois quando já temos essa insegurança dentro de nós, e o parceiro acaba por fazer aumentar ainda mais, esse medo de perder.
    Temos que buscar essa coisa de superação no sentido de evoluir e nos melhorar para que isso não crie uma bola de neve, e o companheiro neste caso precisa estar sintonizado neste aspecto com você. Quando o outro não entende e nem se preocupa que é necessário apaziguar e fazer sua parte de acalmar o problema gera o que você comenta: mais dúvidas, medos e incertezas.
    Se o seu namorado não te ajuda e não faz a sua parte, você acaba se desgastando, e por fim, gerando mais brigas e discussões, porque você quer a compreensão, e ela não vem.
    Mas também não dá para você fazer tudo sozinho, ele precisa ser o esteio, a mão que te estende. Converse, busque solucionar isso através do diálogo, exponha seus sentimentos e veja como ele vai te ajudar.
    Lembre-se relacionamento e uma via de mão dupla, não dá para você remar sozinha o barco.Se o cara não demonstra que quer cooperar para um bem maior da relação não vale a pena você insistir.
    Sara Oliver

Camila · 11 de agosto de 2016 às 10:07

Agora vc falou tudo!!
gosto desta Sara, simples e objetiva!
bjoss

E aí, o que acha? Comente!