A maioria dos conflitos emocionais que nos envolvemos se dão por uma simples razão: temos um extremo desejo de que as pessoas, as quais queremos sejam como gostaríamos que fossem. Isso entra em confronto direto com nossa capacidade de aceitar a realidade.
Normalmente uma mulher pode idealizar que o homem seja: voluntariamente fiel, sincero, carinhoso, protetor, liderante que não se entrega para qualquer “rabo de saia” que lhe for ofertado e que se sentisse pleno em sua companhia. Porém é o choque desse desejo com a realidade que gera o sofrimento emocional.

Aqueles que não saem do “mundo das ilusões” por vontade própria através da dissolução do egoísmo, normalmente não suportam esse impacto. Então sofrem com a incapacidade de aceitar o perverso ego masculino ( e feminino também, mas nesse contexto estamos tratando do homem ) se debatendo contra o inevitável. O egoísmo é a origem do problema. É ele que fará o homem buscar apenas seus interesses e não querer dar nada ou quase em troca. Portanto, não adianta sair pelas ruas com faixas e cartazes dizendo: “homens não sejam assim…sejam dessa forma como queremos…”, é inútil, esse é o nosso mundo e infelizmente não vai mudar. Só poderemos sair desse ciclo de sofrimento se andarmos em sintonia com a realidade, compreendendo-a de forma correta.
Quando uma pessoa é lançada brutalmente na realidade, podem ocorrer diversos tipos de consequências: algumas se entregam as drogas, álcool, entram em depressão, atentam contra a vida da pessoa ou cometem suicídio. Quando uma pessoa é levada a realidade de forma gradual é como se ela estivesse sonhando de forma muito agradável, no entanto, a cada 10 minutos alguém toca-lhe o rosto suavemente tentando-a despertar. Então depois de algum tempo ela acorda lentamente, fica indignada por não estar mais sonhando aquele sonho agradável mas não ficará com raiva. Porém quando a pessoa é levada a realidade de forma brutal é como se ela estivesse sonhando de forma muito agradável, no entanto, de repente chega alguém com um balde de água e gelo e o despeja de uma vez! Então essa pessoa acorda num instante e fica furiosa com quem fez isso! No entanto, em ambos os casos se essa pessoa não estivesse sonhando( mergulhada no mundo das ilusões ), nada disso teria acontecido, pois estaria desperta, ou seja, conectada a realidade.

Existe uma forma de lidar com essa situação: é estar sonhando mas sabendo que é um sonho.
Vamos aprofundar um pouco mais nesse assunto. Imagine que você esteja sonhando, nesse sonho você corre desesperadamente, pois um terrível monstro está a seu encalço. Quem nunca teve um sonho assim? Toda aquela sensação de medo, ansiedade… são reais, todas essas sensações você está sentindo. Ocorre algumas vezes do seu corpo transpirar conforme for a intensidade das sensações. Mas se em algum momento você ganha consciência de que tudo isso é um sonho, seu sofrimento terminará. Você poderia até estalar os dedos e dizer: “…monstro, vire uma borboleta! ”.
Analisando, o monstro do sonho existe? Do ponto de vista do sonho sim, mas do ponto de vista materialista da realidade não. Percebe-se como nosso sofrimento está intimamente ligado a realidade que criamos?  Isso também ocorre com os valores que atribuímos às pessoas. Então como sonhar de forma consciente? Isso significa obter a correta visão da realidade. Aceitar a perversidade do ego masculino, mas sem se identificar com ele. É muito importante evidenciar que “aceitar” nesse contexto não significa submeter, mas sim compreender. É aceitar que os homens são assim, não criando revoltas ou falsas expectativas. Se você acredita que um homem em específico é um “super-homem” (homem perfeito na concepção feminina), para o seu subconsciente ele será, então você poderá estar vivendo um sonho, sentirá todas as boas sensações proporcionadas pelo seu subconsciente. Contudo, isso até o momento em que a realidade pintar um trágico retrato do mundo para você.

Todas as mentiras, manipulações ficam neutralizadas quando as compreendemos de forma consciente. Isso deve ser real. Não simule para si mesma. Portanto, mantenha-se em sintonia com a realidade todo o tempo. Fazendo isso você não estará mergulhada em um sonho que possa estar em rota de colisão com a realidade.

Texto por Cezar Barcellos, colaborador do site.

Loja virtual:

http://loja.fazerhomemvalorizar.com

https://fazerhomemvalorizar.com/loja

Escrito por

Linda Cristina

Coaching de Relacionamentos, Autoestima e Valorização Pessoal